Biblioteca Monteiro Lobato

Biblioteca Monteiro Lobato

Em meados de 1994 dona Alice conheceu a bibliotecária Lúcia Cardoso e sentiu que havia encontrado uma mão amiga para lhe apoiar no sonho da biblioteca. Lúcia adorou a idéia do projeto e prometeu que ajudaria, deixou seu contato com Alice e disse que, quando ela encontrasse um local fixo, poderia ligar.Foi quando, uma das crianças descobriu uma casa abandonada no Conjunto Alvorada e avisou a dona Alice, que resolveu falar com o proprietário. A casa era de uma ONG chamada Grupo de Apoio a Comunidades Carentes (GACC). Após mostrar seu trabalho, ela pediu a casa emprestada, e seu apelo foi atendido.
Em 1999, o sonho virou realidade e as duas começaram a missão de transformar aquela comunidade. O local precisava de reformas e, depois de muito esforço, a casa velha abandonada foi transformada num lugar para sonhar.
Os livros foram chegando, sendo selecionados e distribuídos em estantes. Foi desta forma que a Biblioteca Monteiro Lobato começou a funcionar. No início, Alice e Lúcia precisavam ficar na porta convidando as pessoas a entrarem para conhecerem a literatura, agora elas vem por vontade própria. Hoje o acervo da biblioteca conta com 10.000 publicações.
São livros didáticos, livros de cultura, dicionários, enciclopédias, materiais de pesquisas, literatura infantil e juvenil, literatura brasileira e estrangeira, poesia, teatro, além de revistas, gibis infantis e jornais.
Em média, a ONG recebe 100 crianças por dia. Os números comprovam a evolução da Revarte e o interesse das crianças em aproveitar a oportunidade oferecida.


Biblioteca Monteiro Lobato
Biblioteca Monteiro Lobato